Pular para a barra de ferramentas
Ancestralidade FEMINISMO NEGRO 

Tereza de Benguela_ A Rainha Tereza

 Liderança altiva, estratégica e potente. Quem era essa mulher negra? Tereza de Benguela foi uma mulher negra relegada por muitos anos ao espaço de apagamento. Por meio da luta do movimento de mulheres negras brasileiras e do registro imaterial fornecido pela tradição oral, o famoso “passado de geração em geração”, a história dessa personalidade, importante na construção do país e na trajetória dos movimentos negros pela libertação de seu povo, ficou em evidência. Apesar da tentativa de impor o silenciamento e o epistemicídio contra as estratégias e a própria vida…

Leia Mais
Ancestralidade FEMINISMO NEGRO 

ZEFERINA _ RAINHA MOCAMBEIRA: Diáspora africana e o Quilombo Urubu

Década de 1820, nos subúrbios de Salvador- BA. Como recomendação peço que antes de entrar nessa história ancestral, coloque a música da Mc Tha, Rito de Passá ao fundo…. “Abram os caminhos Abram os caminhos Abram os caminhos Abram-se os caminhos A flecha atirei Onde caiu guardei O céu relampiou A chuva vai chegar Meu corpo foi ao chão Na palha pra curar Lavei a alma então” […]          Foi uma mulher negra, guerreira e no registro do saber popular por meio da tradição oral, o famoso “boca-a- boca”, seus…

Leia Mais
Colunistas FEMINISMO NEGRO 

50 tons de pele

Quando penso que nada vai me surpreender… Cresci com a estigma de ser uma preta em uma sociedade que me chamava de café com leite pelo tom de pele, ao mesmo tempo  que durante as brincadeiras ser “ café com leite” servis para brincar como coadjuvante, figurante.. Não morria na queimada, não era eliminada no pega-pega. Ficava continuamente correndo e levando boladas.. Refletindo hoje me parece tão estranho. Quando vivi tudo isso, me parecia normal, a estranha era eu…Cresci feliz, numa vida emprestada, fazendo de tudo para ser aceita e…

Leia Mais
Ancestralidade Cultura FEMINISMO NEGRO 

DANDARA

DANDARA LÍDER QUILOMBOLA  DOS PALMARES Para além de esposa de Zumbi dos palmares, quem foi a líder do maior mocambo das Américas? Dandara dos Palmares como ficou conhecida, chegou ainda pequena no Quilombo dos Palmares estabelecido na Serra da Barriga, na capitania de Pernambuco, onde atualmente é o estado de Alagoas. Ela foi uma mulher negra brasileira, estrategista de guerra, capoeirista e líder em uma das maiores potências pretas brasileiras e junto com Zumbi dos Palmares teve três filhos. Dandara tinha articulações genuínas dentro da comunidade quilombola, atuava na plantação…

Leia Mais
Ancestralidade FEMINISMO NEGRO 

Marianna Crioula

“Morrer sim, se entregar jamais!” Foi uma mulher negra costureira, escravizada que viveu nas terras cariocas, mucama que fazia companhia a Francisca Xavier, apoiadora do sistema escravocrata e senhora das fazendas cafeeiras Maravilha e Freguesia, parte do distrito da Vila de Vassouras, região do Vale do Paraíba, no Rio de Janeiro. Naquele período as mulheres negras nascidas no Brasil eram chamadas de crioulas, motivo pelo qual surge o sobrenome de Mariana.  Sua história começa a ser narrada pela participação em uma das maiores revoltas fluminenses ao lado de Manuel Congo…

Leia Mais
Ancestralidade FEMINISMO NEGRO 

Aqualtune – O espírito guerreiro guiando os caminhos de Palmares

No final do século XVI o Reino do Congo passava por grandes conflitos entres as comunidades negras existentes de Angola e do Congo, guerras estas financiadas pelos colonizadores portugueses. Não é de hoje que a branquitude utiliza-se da estratégia de colocar ou aproveitar-se de disputas entre o povo preto para benefício de si próprio, no caso do Reino do Congo, para proveito do sistema escravocrata. Aqualtune foi uma princesa africana, seu pai era o rei do Congo. Numa das disputas entre os povos africanos eles foram derrotados, a liderança de…

Leia Mais
Ancestralidade Cultura FEMINISMO NEGRO 

Anastácia – A Santa Milagrosa e inspiração para a resistência preta

A história de Anastácia é acompanhada pelas mazelas e descasos cometidos pelo período escravocrata, a ausência de documentos que atestem a sua passagem pelas terras brasileiras ou até mesmo que registre sua vida e seus feitos durante o século XVIII, dificultam que ela seja conhecida. Entretanto existe uma produção imaterial, cercada pela lenda e pela narrativa oral, constituindo parte significativa da cultura popular.  A invasão dos  colonizadores europeus no Brasil data de 1500, tendo  como uma proposta cobiçada e frutífera para os homens brancos a  instauração em solo brasileiro do…

Leia Mais
Ancestralidade FEMINISMO NEGRO 

Luísa Mahin _ A princesa africana e uma líder da Revolta dos Malês

A princesa africana e uma líder da Revolta dos Malês Luísa Mahin  foi uma mulher negra, quitandeira e como costumava afirmar uma princesa africana que antes pertencia a região de Mahí, no Daomé, onde atualmente fica Benin, apesar de muitos estudiosos e historiadores acreditarem que ela tenha nascido em Salvador.    Um dos indícios apontam que pela grande articulação e astúcia ela e outras quitandeiras, empreendedoras negras conseguiram ajudar e potencializar inúmeras revoltas, levando como título a liderança de uma das maiores e conhecidas revoltas já ocorridas no Brasil, o Levante…

Leia Mais
Ancestralidade FEMINISMO NEGRO 

Eva Maria do Bom Sucesso Empreendedora Preta que enfrentou o sistema escravocrata

Foi uma mulher negra alforriada, portanto livre que exercia seu  trabalho como quitandeira no Rio de Janeiro. Em julho de 1811, como era de costume Eva Maria estendia seu tabuleiro na antiga rua da Misericórdia no centro do estado carioca,  a renda dela naquele período era  pela venda de couve e bananas , cujo a boa parte do dinheiro de suas mercadorias acabavam com o  patrão escravocrata. Neste data em específico, Eva foi perturbada por uma cabra que  passou por ela e comeu os seus produtos a quitandeira ainda na…

Leia Mais
Ancestralidade Artigos Black power Cultura FEMINISMO NEGRO 

Zacimba Gaba

A Princesa Negra, nuances de um poder ancestral  Zacimba Gaba  nasceu livre em África, era princesa do condado Cabinda, onde atualmente fica a Angola. Foi comprada com mais uma dúzia de negros  por um escravagista, o fazendeiro português José Trancoso do Norte do Espírito Santo, no Porto da Aldeia de São Mateus em 1690. Neste período estava acontecendo a invasão dos colonizadores europeus em África, no qual a nação de Cabinda foi afetada, sendo dizimada e a maioria de seu povo tendo como destino as terras brasileiras. Ao longo dos…

Leia Mais