sáb. abr 13th, 2024
0 0
Read Time3 Minute, 5 Second

Câncer de mama e de próstata lideram a estimativa do INCA.

De acordo com estimativas do Instituto Nacional do Câncer (INCA), no triênio 2023 e 2025, com destaque para as regiões Sul e Sudeste, onde se concentram aproximadamente 70% da incidência de câncer, serão 704 mil novos casos de câncer a cada ano.  A estimativa de 2023- Incidência de Câncer no Brasil, lançada no final do ano passado, é a principal ferramenta de planejamento e gestão na área de oncologia no Brasil que fornece informações fundamentais para definição de políticas públicas. 

Mama, em mulheres e próstata nos homens permanecem os tipos mais comuns entre os brasileiros. 

Ao todo foram estimadas as ocorrências para 21 tipos de câncer mais recorrentes no Brasil, dois a mais que na publicação anterior, incluindo os cânceres de pâncreas e de fígado, considerados problemas de saúde pública em algumas regiões do país e com base em estimativas mundiais.  O câncer de fígado aparece entre os 10 mais comuns na região Norte e está relacionado a infecções hepáticas e doenças hepáticas crônicas. Já o câncer de pâncreas está entre os 10 mais recorrentes na região Sul, sendo seus principais fatores de risco a obesidade e o tabagismo. 

O tumor maligno com maior incidência no país é o de pele não melanoma (31,3% do total de casos), seguido pelo de mama feminina (10,5%), próstata (10,2%), cólon e reto (6,5%), pulmão (4,6%) e estômago (3,1%). 

Em todas as regiões do país, o câncer de próstata predomina, totalizando 72 mil novos casos para cada ano do próximo triênio; está atrás do câncer de pele não melanoma.  Nas regiões onde o Índice de Desenvolvimento Humano (IDH) é maior, os tumores malignos de cólon e reto estão na segunda ou terceira posição, já nas regiões onde o IDH é menor o câncer de estômago é o segundo ou terceiro mais frequente entre os homens. 

O mais incidente entre as mulheres, o câncer de mama (depois do de pele não melanoma), sendo previstos 74 mil novos casos a cada ano até 2025. Nas regiões mais desenvolvidas, o câncer colorretal ocupa a terceira posição, mas nas regiões onde o IDH é menor, ocupa esta posição o câncer do colo do útero.  

Para as mulheres, o autoexame e entre os homens, a ida ao médico após os 40 anos de idade pode ajudar no diagnóstico e tratamento precoce da doença possibilitando maiores chances de cura. 

Do total dos 704 mil novos casos de câncer a cada ano no País durante o triênio 2023-2025, 70% dos casos estão previstos para as regiões Sul e Sudeste. O câncer de mama em mulheres (Sul: 71,44/100 mil; Sudeste: 84,46/100 mil), o de próstata (Sul: 57,23/ 100 mil; Sudeste: 77,89/ 100 mil) e o de cólon e reto (Sul: 26,46/100 mil; Sudeste: 28,75/100 mil) são os três tipos mais incidentes nessas duas regiões.

Já nas regiões Norte e Nordeste, o câncer de próstata (Norte: 28,40/100 mil; Nordeste: 73,28/100 mil) é o mais incidente, seguido do câncer de mama feminina (Norte: 24,99/100 mil; Nordeste: 52,20/100 mil) e câncer do colo do útero (Norte: 20,48/100 mil; Nordeste: 17,59/100 mil). 

Na região Centro-oeste, o câncer de próstata, com risco estimado de 61,60/ 100 mil, representa o tipo da doença que mais incide sobre a população, seguido do de mama feminina (57,28/ 100 mil) e do câncer colorretal (17,08/100 mil).

Vale lembrar que a prevenção, o tratamento precoce, a prática de atividades físicas e um estilo de vida saudável, podem ser grandes aliados na cura da doença.

About Post Author

Ana Paula Mendes

Ana Paula Mendes é Jornalista e Fotografa Profissional
Happy
Happy
0 %
Sad
Sad
0 %
Excited
Excited
0 %
Sleepy
Sleepy
0 %
Angry
Angry
0 %
Surprise
Surprise
0 %

About Post Author

By Ana Paula Mendes

Ana Paula Mendes é Jornalista e Fotografa Profissional