ter. fev 27th, 2024
0 0
Read Time1 Minute, 19 Second

Discoteca Básica , Histórias e Lendas por Walmir Bortoletto

Apesar da demora, discutir os direitos da mulher passou a ser uma constante a partir do Século 21.

No final do Século anterior o assunto surgia de maneira esporádica, e na música não era diferente.

Como o nosso tema é o gênero Soul, vale destacar a cantora Laura Lee. 

No distante ano de 1.971 ele gravou “Women ‘s Love Rights”, que não foi a única a tratar dos direitos da Mulher, mas foi a mais emblemática, pois fala dos direitos amorosos.

Mesmo que ela tenha sido escrita por dois homens(Angelo Bond e Willian Weatherspoon) , e isso prova que eles tinham consciência da desigualdade, foi na voz de Laura Lee que ela ganhou sentido. 

Desde criança ligada à Música Gospel , período entre o final dos anos 60 e o começo dos anos 70 foi o único em que Laura Lee lançou discos que abordavam a religiosidade.

Laura Lee assinou contrato com a Hot Wax Records em 1971, depois de cinco sucessos de R & B no Chess. Este álbum é sua primeira gravação para o selo recém-criado ex-produtores Motown (Holland – Dozier-Holland). Ela estreou com Wedlock is Padlock alcançou o 37º lugar nas paradas de R&B, mas foi Women’s Love Rights que se tornou um de seus maiores sucessos, alcançando o 12º lugar nas paradas de R&B/#36 Pop. Outros destaques incluem a balada soul Her Picture Matches Mine e o filler da pista de dança I Don’t Want Nothing Old (But Money)

About Post Author

Eddie Junior

Radialista à 20 anos na Região Metropolitana de Campinas , Jornalista
Happy
Happy
0 %
Sad
Sad
0 %
Excited
Excited
0 %
Sleepy
Sleepy
0 %
Angry
Angry
0 %
Surprise
Surprise
0 %

About Post Author

By Eddie Junior

Radialista à 20 anos na Região Metropolitana de Campinas , Jornalista