31 de julho de 2021

Imprensa preta

Comunicação Diversidade e Informação

Câncer de Ovário: Conscientização e alerta

O mês de Maio é destinado à conscientização e luta contra a doença

Com a chegada de Maio, chegou também a Campanha de Conscientização e luta contra o câncer de ovário em todo o mundo.  A campanha mundial é de extrema relevância porque de todos os tipos de câncer acometido pelas mulheres, o de ovário é um dos mais letais. A maioria dos casos, 75% quando diagnosticados, já estão em estágio avançado, de acordo com informações do Instituto Nacional do Câncer (INCA). 

De acordo com o Instituto, ainda não há exame específico para detectar precisamente o câncer de ovário, assim como não existe uma forma de se evitar a doença.  Apesar disto, existem algumas maneiras que ajudam a diminuir os riscos de desenvolvê-la.  A conscientização destes fatores pode fazer a diferença na vida das mulheres: Estilo de vida saudável,  adquirir uma dieta rica em frutas e vegetais pode diminuir a incidência do câncer de ovário, bem como a prática de exercícios físicos regularmente. 

Antes de qualquer mudança, converse com seu médico para saber suas chances de desenvolver o câncer de ovário. No caso de predisposição genética (casos da doença na família), o médico poderá solicitar alguns exames regulares como estratégia de prevenção.  

A gravidez também reduz a incidência de câncer de ovário; quanto maior o número de gestações menor os riscos da doença.  Amamentação é outro aliado no combate ao câncer de ovário; de acordo com estudos, quanto maior o período de amamentação, menor serão as chances de a mulher desenvolver o câncer de ovário em comparação às que amamentaram por um curto período.

Ainda segundo o estudo, o uso de pílulas anticoncepcionais pode diminuir os riscos deste tipo de câncer; quanto mais tempo a mulher tomar contraceptivos, menores serão as chances de ter a doenças, mas o uso prolongado destes medicamentos associados ao hábito de fumar por exemplo, pode causar trombose entre outras doenças.  Neste caso, o acompanhamento médico é fundamental para a prevenção assim como, a escolha do contraceptivo ideal para cada mulher.   

Hábito de fumar e estar acima do peso são alguns dos fatores que aumentam as possibilidades de desenvolver este tipo de câncer que também pode ser aumentado com a idade (maior risco após a menopausa), genes defeituosos hereditários (BRCA1 e BRCA2, os mesmos que desencadeiam o câncer de mama); esterilidade e endometriose.  O câncer de ovário não apresenta sintomas específicos. À medida que o tumor cresce, pode causar pressão, dor ou inchaço no abdômen, pelve, costas ou pernas, além de náuseas, indigestão, gases, prisão de ventre, diarreia e cansaço constante. 

De acordo com o Instituto Nacional do Câncer, em 2020, foram 6.650 novos casos da doença com 4.123 óbitos.  

Mesmo com um orçamento apertado é possível escolher alimentos que promovam a saúde assim como hábitos saudáveis. Portanto, meninas cuidem-se!