Pular para a barra de ferramentas

Ações Afirmativas E Empreendedores Afro Sociais Roxa Flor Abayomi Griot

Eddie Junior
Read Time3 Minute, 28 Second

Na edição desta semana do Ações afirmativas e empreendedores Afro Sociais, nós da Imprensa Preta News fomos conhecer de perto o trabalho artesanal de Andreia Fernandes à Roxa Flor e suas criativas bonecas Abayomi.

Ela mesma nos conta como tudo começou.

Aprendi a fazer a boneca Abayomi em 2014 quando o coletivo ao qual eu faço parte organizou um evento de implementação da lei 10639\03 em uma escola municipal da periferia de cabo Frio, a atividade era o III Vivências GRIOT – 

Edição especial “Agosto Negro”, que contou com uma programação bastante rica e interessante, por exemplo, oficina de turbante, dança afro, oficina de tranças, exibição de filmes e rodas de conversa. 

Neste contexto, pudemos contar com várias convidadas que vieram para fortalecer a atividade, uma dessas parceiras foi a preta Elen Leme (SP) que se prontificou em participar oferecendo oficinas de turbantes e de Abayomi. 

Confesso que no momento da oficina de Abayomi, por estar envolvida na produção do evento, não consegui prestar atenção como eu gostaria, mas naquele momento me apaixonei por aquelas pretinhas. No dia seguinte, pedi a uma amiga que esteve presente na oficina que me ensinasse o que ela tinha aprendido. De Lá pra cá já são quase seis anos  que venho me aperfeiçoando e usando a minha criatividade para confeccionar vários produtos a partir da técnica que não leva nenhum tipo de cola nem costura, apenas nós, tranças e muito afeto. 

Além de gerar renda, utilizo a Abayomi como ferramenta de empoderamento feminino, no combate ao racismo e ao respeito às tradições. A partir do momento que aprendi a fazer, me vi curiosa em pesquisar mais sobre estas bonecas maravilhosas que me encantarão à primeira vista. Aquela História sobre os navios negreiros me parecia perfeita para trabalhar com crianças a questão da escravidão, de luta, de resistência, de poder da mulher negra, levando-se em conta que sou professora de História. Muitos sites, inclusive alguns considerados fontes confiáveis, reproduzem a “lenda” de mulheres que rasgavam a barra de suas saias para acalentar a dor das crianças nos navios “tumbeiros” durante as terríveis viagens para a escravização.

Em 2017, no entanto, fui participar de uma oficina de confecção de Abayomi com a artesã Lena Martins, na Casa das Pretas, RJ; Foi neste evento que ouvi da própria Lena, que ela tinha inventado esta técnica de confecção de bonecas negras, sem cola nem costura devido ao fato de sua mãe ter sido costureira, ela afirma que por de ter crescido no meio dos retalhos, usava como “brinquedos”, confeccionando estas pretinhas que até então não tinham nome e que seriam batizadas mais tarde por ela. 

Bom, aí o próximo passo seria pesquisar sobre esta mulher para conhecer um pouco mais da sua trajetória de vida. Tive muito orgulho do que encontrei sobre essa maranhense arretada que foi e é tão importante para o empoderamento de tantas mulheres. Hoje nas aulas e oficinas, faço questão de contar e mostrar estas Histórias, com todas as suas vertentes e fontes, através das próprias Abayomi, mas sem deixar jamais de enaltecer o nome da maravilhosa Lena Martins. 

Andreia Fernandes é mulher negra, artesã, professora e pesquisadora. Atua no projeto GRIOT – Pesquisa, difusão e memória em tradições e contemporaneidades Afro brasileiras desde 2010 em Cabo Frio e Região dos Lagos (RJ), projeto este que já recebeu vários prêmios ao longo de todos estes anos, sendo o mais recente o Prêmio Carolina Maria de Jesus (Comissão de Direitos Humanos- ALERJ/2019). Com Licenciatura em História pela universidade Veiga de Almeida, pós-graduação em metodologia do ensino de História e vários cursos nas áreas de Direitos Humanos e História e Cultura afro brasileira, atua na rede pública de educação, assim com formação de profissionais de educação para a implementação das leis 10639/03 (obriga o ensino de História e cultura africana e afro brasileira) e 11645/08 (obriga o ensino de História e cultura indígena e de seus descendentes) e na luta por uma educação antirracista, mais democrática e de qualidade. 2 Para Andreia, todo dia é dia de consciência negra e a educação é uma poderosa arma de transformação social. 

Andreia Fernandes – Roxa Flor Contato – WhatsApp 022-996021059

0 0
Happy
Happy
0 %
Sad
Sad
0 %
Excited
Excited
0 %
Sleppy
Sleppy
0 %
Angry
Angry
0 %
Surprise
Surprise
0 %

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Next Post

Anastácia - A Santa Milagrosa e inspiração para a resistência preta

A história de Anastácia é acompanhada pelas mazelas e descasos cometidos pelo período escravocrata, a ausência de documentos que atestem a sua passagem pelas terras brasileiras ou até mesmo que registre sua vida e seus feitos durante o século XVIII, dificultam que ela seja conhecida. Entretanto existe uma produção imaterial, […]

Subscribe US Now