Pular para a barra de ferramentas

Pretitudes – A Casa de Cultura Fazenda Roseira sobe o tom

Eddie Junior
Read Time2 Minute, 41 Second

 

Nesse mês de junho de 2019 na cidade de Campinas, está acontecendo na, Casa de Cultura Fazenda Roseira, encontros, bate papos e discussões com entrada gratuita, que reúne atuantes da cultura, pesquisadores e cientistas além da comunidade em geral. Esses encontros são chamados de,“Pretitudes “, nos da imprensapreta.com, fomos conferir de perto um desses encontro. Esse diálogo que parecia ser tranquilo, mais que no entanto toca em tabus e temas que ainda hoje incomodam e geram reflexões à desta vez foi além, ”Masculinidade Negra “ , tema que não é uma tarefa simples de ser abordada ainda mais quando falamos de como o homem negro vê a sua masculinidade.

Nesse ponto as mulheres negras se encontram na vanguarda de qualquer embate pois estiveram sempre expostas e dessa maneira começaram bem antes do nicho masculino o processo de reconhecimento e empoderamento. Como mediadores foram; Ike Banto Membro do Grupo Kilombagem, Educador Social e Arte Educador,tecnólogo em Designer Grafico pela Unip.

 

Ike Banto

Erê Leoz escritor poeta do caos e Pedro Augusto dos Santos escritor. A dinâmica é muito bem conduzida, os participantes são divididos em grupos, e os rodízios são a ferramenta principal, que fomenta e qualifica as discussões e debates, chegaram a fatores e revelações instigantes, podemos dizer sobre tudo que as provocações feitas elevam e muito o tom das discussões. Muitos acabam se surpreendendo com seu próprio espelho.

Com tudo ainda sobra a pergunta, Como é ser um Homem negro? Quando o assunto é a autoanalise, a maioria dos homens negros ainda vê em como tabu, e não poderia ser diferente não somos padrão de beleza, tão pouco padrão de racionalidade, o homem negro ainda nos dias atuais é visto como malandro, preguiçoso, o viril e que nunca seria um homem de família e tão pouco bom provedor. A hipersexualização do corpo é imposta e ainda é vista com orgulho por muitos.

Na realidade os homens negros vivem cercados por um abismo de estereótipos que são usados para reforçar as diferenças entre brancos e negros, muitos convivem com a baixa estima e com os complexos de inferioridade. Essas são apenas algumas das sequelas da mais cruel e perversa violência de mais de 300 anos de escravidão ,e seu reflexo direto na violenta discriminação que sofrem os negros em uma sociedade que se construiu através da normalização do preconceito.

O certo é, que em provocações feitas em Pretidudes realizadas pela Casa de Cultura Fazenda Roseira, eleva e aprofunda as discussões e os questionamentos vividos pelo povo negro , que em apenas 3 horas de bate papo passa tão rápido que fica sempre um gosto de quero mais. Pretitudes acontece sempre em duas quinta – feiras no mês , das 19hs às 22hs – Próxima dia 27 de junho , Nesta edição o tema A Feminilidade a Partir da Cosmopercpeções Africanas com a convidada Marta Ferreira que é Pedagoga e Professora de História.

Doutoranda em Educação pela UNICAMP/Grupo PHALA. Pesquisas em Educação nos Terreiros e reflexões sobre Filosofias Afrodiaspóricas e Racismos Religiosos. Candomblecista, Ìyá Kèkèrè/Mãe Pequena, no Ilè Aṣé Omi Larè Ìyá Sagbá em Duque de Caxias-RJ. A Casa de Cultura Fazenda Roseira fica R. Domingos Haddad, 1 – Residencial Parque da Fazenda contato pelo telefone 19) 99134-3922

0 0
Happy
Happy
0 %
Sad
Sad
0 %
Excited
Excited
0 %
Sleppy
Sleppy
0 %
Angry
Angry
0 %
Surprise
Surprise
0 %

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Next Post

Não perca o Arraial Afro - Julino da Comunidade Jongo Dito Ribeiro

O Arraial Afro-Julino da Comunidade Jongo Dito Ribeiro é a maior festa organizada pela sociedade civil em Campinas e região, com a participação de cerca de 5000 pessoas.É uma festa julina anual que ocorre sempre no segundo sábado do mês de Julho.E neste ano ela iniciará às 12h do dia […]

Subscribe US Now